Sair da crise é incógnita

Como vamos sair deste buraco? Como é que isto vai acabar? Até quando iremos suportar estes sacrifícios? Perguntas como estas ouvem-se a cada passo. Mas não aparecem respostas credíveis.

O professor e bem conhecido pensador Eduardo Lourenço disse que “Ninguém pode prever como é que a gente vai sair deste túnel” e não está só pois, na mesma data, o constitucionalista Pedro Bacelar de Vasconcelos critica tentativa de responsabilizar cidadãos pela crise, o que constitui um aviso de que não se deve perder tempo com questões secundárias e deve-se concentrar o esforço na essência, na procura de solução para bem dos cidadãos.

Na impossibilidade de vislumbrar saída, dado nem sequer haver objectivo definido, sem o que não pode ser encontrada solução estratégica, todas as hipóteses são válidas para esquemas de raciocínio de investigação destinados a encontrar o caminho a seguir. Daí que os alertas aqui repetidamente deixados no sentido de agir rápida e sensatamente para evitar soluções de violência que causem mais inconvenientes do que vantagens.

Imagem do Google

This entry was posted in Uncategorized and tagged , , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s