Porquês da crise…

Não pode aceitar-se que a crise tenha surgido por acaso ou acidente e, embora tenha afectado quase todo o Ocidente, há países onde ela se revestiu de maior gravidade e onde a recuperação se apresenta mais difícil e problemática.

Sem se identificarem as causas e sem serem tomadas medidas para se eliminarem os seus efeitos e evitar a sua repetição, a solução não pode, logicamente, ser encontrada.

Parece não haver dúvidas de que ela não surgiu por acidente, por acaso, por efeito de algo inesperado e grave, mas que se foi criando e agravando em consequência de vícios e manhas desenvolvidos e continuados ao longo do tempo. O tempo oxida, fermenta, apodrece, desgasta e envelhece tudo aquilo que não for beneficiando de manutenção, actualização cuidada e ajustamentos adequados. É esse universo de factores que deve ser analisado e corrigido correctamente.

Citam-se quatro notícias que merecem, alguma atenção:
– Ferreira Leite, referindo-se a medidas que já deviam ter sido tomadas em relação às 578 fundações privadas e 135 entidades públicas com estatuto de fundação, acusa governo de dar “caldos de galinha” a alguns…

– A condizer com a opinião de Ferreira Leite, Reis Campos, presidente da AICCOPN garantiu que, em 2011, Estado entrega a quem quer 90% das obras, por ajuste directo, beneficiando alguns e esquecendo muitos.

– O FMI, fazendo eco daquilo que os partidos da oposição e muitos colunistas e comentadores têm vindo a alertar, avisa que demasiada austeridade pode ameaçar a retoma. Realmente, sem poder de compra, não há comércio, sem este fecham lojas e empresas de produção e, com este estiolar da economia aumenta o desemprego e a miséria e a recessão torna-se difícil de parar.

– A confirmar este raciocínio, durante o IV Congresso da Indústria Portuguesa Agro-Alimentar, em Lisboa, foi vaticinado que o aumento do IVA vai eliminar 11 mil postos de trabalho na indústria agro-alimentar.

Mas muito preocupante e difícil de alterar é o que respeita aos números que circulam por e-mail e que a seguir se transcrevem, porque parece não haver vontade nem coragem de quem pode decidir para os corrigir, em virtude de esperar vis a beneficiar de «tachos» semelhantes. Os números poderão não estar certos, e provavelmente não estarão muito errados, e mostram alguns factores que explicam como se chegou a este tipo de crise:

«Se os números estiverem certos, se não houver demagogia… então fizemos muitos progressos em 37 anos de Democracia (financeiro-empresarial).

Como é que Portugal poderia estar de outra maneira?

1º Exemplo:
– O Presidente dos EUA recebe por ano $400.000,00 (291.290,417 Euros);
– O Presidente da TAP recebeu, em 2009, 624.422,21 Euros;
– O Vice-Presidente dos EUA recebe por ano $ 208.000,00 (151.471,017 Euros);
– Um Vogal do Conselho de Administração da TAP recebeu 483.568,00 Euros;
– O Presidente da TAP ganha por mês 55,7 anos de salário médio de cada português.

2º Exemplo:
– A Chanceler Angela Merkel recebe cerca de 220.000,00 Euros por ano;
– O Presidente da Caixa Geral de Depósitos recebeu 560.012,80 Euros;
– O Vice-Presidente da Caixa Geral de Depósitos recebeu 558.891,00 Euros;
– O Presidente da Caixa Geral de Depósitos ganha por mês 50 anos de salário médio de cada português.

3º Exemplo
– O Primeiro-Ministro José Sócrates recebeu cerca de 100.000,00 Euros por ano;
– O Presidente do Conselho de Administração da Parpública SGPS recebeu 249.896,78 Euros;
– O Presidente do Conselho de Administração da Parpública SGPS ganha por mês 22,3 anos de salário médio de cada português.

4º Exemplo:
– O Presidente da República recebe cerca de 140.000,00 Euros por ano;
– O Presidente do Conselho de Administração da Águas de Portugal recebeu 205.814,00 Euros;
– O Presidente do Conselho de Administração da Águas de Portugal ganha por mês 18,4 anos de salário médio de cada português;

5º Exemplo:
– O Presidente Sarkozy recebe cerca de 250.000,00 Euros por ano;
– O Presidente de Administração dos CTT – Correios de Portugal, S.A. recebeu 336.662,59 Euros;
– O Presidente de Administração dos CTT ? Correios de Portugal, S.A. ganha por mês 30 anos de salário médio de cada português.

6º Exemplo:
– O Primeiro-Ministro David Cameron recebe cerca de 250.000,00 Euros por ano;
– O Presidente do Conselho de Administração da RTP recebeu 254.314,00 Euros;

7º Exemplo:
– O Presidente da Assembleia da República recebe cerca de 120.000,00 Euros por ano;
– O Presidente de Administração da ANA Aeroportos de Portugal SA. recebeu 189.273,92 Euros;
– O Vice-Presidente de Administração da ANA Aeroportos de Portugal SA. recebeu 213.967,23 Euros.»

Imagem de arquivo

This entry was posted in Uncategorized and tagged , , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s