Sem Justiça não é possível

Paulo Macedo, ministro da saúde diz que Maternidade Alfredo da Costa tinha “morte anunciada” e que “um hospital monovalente não tem razão de existir”, mas a directora desmente ministro sobre o número de partos e os médicos contestam.

Olhando para este panorama, com isenção, conclui-se que das duas partes em confronto, ou o ministro mente o que é indigno ou os médicos mentem e o que também é indigno. Sabe-se que a Justiça respeita a imunidade e a habitual impunidade dos políticos e, por isso entre as duas partes o ónus do caso cairia sobre os médicos caluniadores.

Mas surge um dado que, embora sendo exterior ao ambiente da saúde, torna inútil ou pouco eficaz o julgamento das referidas indignidades, porque as prisões carecem de eficiência por insegurança e falta de meios, como denunciam os guardas prisionais ao ponto de haver prisões com todas as torres de vigia desactivadas por falta de pessoal.

Portanto, está criado o ambiente propício para a mentira, as contestações e os desmentidos proliferarem livremente como cogumelos no outono. E o pobre cidadão eleitor e contribuinte fica sem saber se pode acreditar na palavra de alguém mesmo que diga que «garante» e que «assegura» que…

Imagem do Ionline

This entry was posted in Uncategorized and tagged , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s