Portugueses com valor reconhecido no estrangeiro

Segundo a notícia do JN o Investigador de Vila Real premiado por tratamento inovador de resíduos, o investigador João Claro, docente do Centro de Química da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) foi um dos vencedores do “Green Projects Awards” pela autoria de um processo inovador de tratamento de resíduos e efluentes dos lagares de azeite com pó de cortiça para produção de biomassa. O prémio significa que o projecto BioCombus, que tem em desenvolvimento, conta com um financiamento comunitário de 1,16 milhões de euros.

A concretização do projecto está a ser feita através de uma parceria entre a UTAD e a Cooperativa Agrícola dos Olivicultores de Murça.

O investigador propõe-se resolver dois problemas em simultâneo, os resíduos e efluentes resultantes dos sectores oleícola e da cortiça, juntando-os e transformando-os em biomassa, que poderá ser utilizada como combustível sólido para caldeiras domésticas.

Com este projecto liberta-se o ambiente dos inconvenientes da «água russa» que sai dos lagares e é mais poluente do que os dejectos da população verifica-se e a aplicação da biomassa resultante em aquecimento contribui-se para idêntico objectivo do conseguido em Paredes, em que desde 2010 escolas e instalações autárquicas são aquecidas com desperdícios das fábricas de móveis, estando a Câmara de Paredes a substituir o gás natural por resíduos de madeira reciclados, em pequenos briquetes cilíndricos, provenientes das mais de 1200 fábricas de mobiliário do concelho.

Também recentemente, os quatro estudantes que participaram nas V Olimpíadas Iberoamericanas de Biologia, na Costa Rica, obtiveram óptimos resultados, tendo Diogo Maia e Silva, conquiatado a medalha de bronze, sendo a primeira vez que Portugal foi premiado na competição.

Portugal precisa de valores humanos, de produtividade, de competitividade e de exportação e os processos aqui referidos que economizam recursos, tornam a vida mais barata e segura e defendem o ambiente, merecem ser destacados. A inovação e a criatividade são dois factores de que Portugal tem necessidade, quer internamente quer para exportar ideias, projectos e equipamentos.

Bem se encaixariam nestes nossos concidadãos as comendas da Ordem do Infante D. Henrique.

Links referidos no texto:
(1) Investigador de Vila Real premiado por tratamento inovador de resíduos
(2) Ambiente – 4 RRRR
(3) Estudante premiado no estrangeiro
(4) Prémios justos, merecidos ???!!!

Imagem do JN

This entry was posted in Uncategorized and tagged , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s